O Brasil na rota internacional da tecnologia

Ruben Delgado, presidente da Associação para Promoção da Excelência do Software Brasileiro (Softex).

15 de março de 2022 14:31
por:

O atual presidente da Softex é Msc em Marketing, tem MBA em gestão pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e é formado em engenharia pela Univer...

Desde que a Softex foi instituída, em 1996, uma de suas principais metas – além de tornar-se referência como instituição fomentadora da transformação digital no país – era do reconhecimento internacional da qualidade da tecnologia “made in Brazil”. E é esse reconhecimento que começamos a obter.


De forma inspiradora, a entidade preconiza que a tecnologia tem o poder de mudar os rumos da sociedade e, o mais impressionante, é que essa realidade já bate à nossa porta. Prova disso é que a cada momento empresas e startups apresentam propostas e soluções inovadoras e disruptivas que convergem para um objetivo comum: entregar valores que agregam e contribuem para o desenvolvimento social.


E essa entrega ultrapassa fronteiras. Há algumas semanas, em mais uma ação do Brasil IT+, iniciativa de cooperação desenvolvida pela Softex e pela Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos), sete empresas de renome no mercado nacional de tecnologia apresentam suas soluções no estande exclusivo do Brasil no Mobile World Congress 2022 (MWC), o evento mais influente do mundo para a indústria de conectividade, em busca de oportunidades de negócios, conexões e parcerias.


Após um período extremamente desafiador desencadeado pela pandemia, que trouxe o cancelamento dos eventos internacionais do setor, as exportações das empresas participantes do Projeto Brasil IT+ apresentaram um crescimento de 50% entre 2020 e 2021. Isso se deu graças a um esforço intenso da Softex para superar as barreiras de contato trazidas pela COVID-19.


Nesse contexto, a Softex adotou modelos virtuais para eventos nacionais e internacionais, treinamentos e webinars para preparar as empresas para uma nova realidade. Com isso, além das cifras de exportação, o número de empresas apoiadas pelo projeto também duplicou em 2022.


Estão programadas para os próximos dois anos nove missões comerciais e dez eventos de grande porte, contemplando países como Estados Unidos, Canadá, México, Portugal, Reino Unido, Chile, Colômbia e Espanha. As duas entidades investirão, juntas, mais de R$ 20 milhões para promover a internacionalização da TI brasileira.


A participação brasileira em uma mostra do porte do Mobile World Congress é uma prova da vocação internacional da nossa tecnologia e de sua capacidade de estar presente nos principais mercados internacionais. Esse reconhecimento é de todos, principalmente daqueles que acreditam e trabalham na construção de um país digitalmente igualitário.

Publicidade

Desenvolvido por: Leonardo Nascimento & Giuliano Saito