Como o 5G pode contribuir para a sustentabilidade?

Presidente-executivo da Conexis explica os impactos da nova tecnologia em um futuro mais alinhados com as práticas ESG.

27 de junho de 2022 13:27

Depois de 30 anos do primeiro evento em que líderes mundiais se reuniram para discutir o futuro do clima, a Rio 92, os níveis de destruição do meio ambiente seguem preocupando autoridades e os especialistas alertam sobre o caráter irreversível que as perdas ambientais podem atingir se os governos não se empenharem.
“Muito se fala sobre o incentivo a energias limpas, redução do uso de combustíveis fósseis e na criação de metas mais ousadas para a redução do desmatamento, mas ainda não é de conhecimento público que a disseminação da tecnologia 5G no mundo contribuirá para a sustentabilidade global. Os governos que apostarem no 5G estão apostando em um futuro mais sustentável” aponta Marcos Ferrari, presidente-executivo da Conexis Brasil Digital.
Para entender melhor os impactos, diretos e indiretos, da nova tecnologia na busca por sustentabilidade, o executivo listou quatro aspectos que devem ser beneficiados com a chegada do 5G, temas que serão abordados com profundidade no Painel Telebrasil Summit, nos dias 28 e 29/6:
Maior controle no combate ao desmatamento: Por conta da rapidez da nova rede, será possível monitorar em tempo real as florestas e demais áreas verdes. A vigilância será mais ativa e medidas poderão ser tomadas de maneira remota, seja na prevenção de queimadas ou na análise do ambiente.
As redes de 5G irão consumir menos energia: Segundo dados divulgados pela Nokia, o 5G será até 90% mais eficiente energeticamente em comparação com as redes anteriores. Além disso, haverá uma maior disseminação de produtos que podem ser controlados através de aplicativos. Do celular, o consumidor poderá apagar lâmpadas ou desligar eletrodomésticos, diminuindo os gastos de energia desnecessários.
A gestão agrícola será mais eficiente: Segundo dados do IBGE, o setor agropecuário movimentou mais de R$ 8 trilhões em 2021 e registrou um crescimento de cerca de 5% no quarto trimestre do mesmo ano. Com a chegada do 5G a tendência é que o setor se expanda ainda mais: além da gestão agrícola em tempo real as análises serão mais precisas, causando uma maior efetividade dos recursos já utilizados. Isso evitará que o solo e a água sejam contaminados pelo uso de produtos químicos em excesso ou mal-empregados.
Diminuição da pegada de carbono da gestão logística: O Brasil é um país de dimensões continentais e por conta disso garantir que a logística de produtos, seja para indústria ou para consumidores de e-commerce, é um desafio, mas com a nova rede de internet móvel é possível que haja uma otimização. Será possível mapear com maior exatidão todos os caminhos que os produtos percorrem, o tempo gasto e os meios de transporte utilizados. Observado isso, se houver necessidade, processos poderão ser otimizados para garantir uma maior eficiência, redução de custos e, principalmente, a pegada de carbono.

Publicidade

Desenvolvido por: Leonardo Nascimento & Giuliano Saito